O que Escolher: Medicina Natural ou Remédios Químicos

Cada vez mais pessoas começam a aperceber-se dos benefícios da medicina natural.

A medicina natural está cada vez a receber mais adeptos e apoio e está em franco crescimento. Em contrapartida a medicina convencional está cada vez mais em baixo, basicamente pelos efeitos secundários que certos remédios causam, muitas vezes causando mais danos ao corpo do que os benefícios da doença que trata.

As pessoas estão a perceber os benefícios a longo prazo de tudo o que são produtos naturais e livres de químicos.

A mãe natureza já proporciona produtos naturais para o tratamento de muitas doenças à longos anos, e é mais poderosa que os químicos. A natureza é por natureza saudável – o homem é que ignora esse fato a maioria das vezes.

Saber que as alternativas naturais já são utilizadas à centenas de anos torna-as mais credíveis que muitos químicos. E agora, com o avanço da medicina natural, que é possível combinar diversos extratos naturais nas proporções certas para serem eficientes sem causarem efeitos secundários é melhor e mais segura que nunca.

De fato, tendo em conta que os efeitos conseguidos sobrepõem-se aos perigos da medicina tradicional, justifica-se a escolha da medicina natural. Têm-se tudo a ganhar e nada a perder.

Mas saber qual é a melhor para nós. A medicina natural ou a convencional? Por norma vamos ao medico e aceitamos como bom tudo aquilo que ele nos receita. Mas pode não ser a melhor escolha. Principalmente se é uma doença a que o medico não tem uma resposta satisfatória ou uma doença que tem um tratamento muito prolongado.

Existem muitas diferenças entre a medicina natural e a medicina receitada. A que a maioria das pessoas aponta é a ausência de efeitos secundários. E a vantagem é tanto maior quanto o tempo que o tratamento demora.

Para uma doença aguda e de rápido tratamento tem toda a lógica recorrer a um remédio químico que em dois ou três dias resolve o problema. Mas para tratamentos prolongados, de semanas ou até meses, ou para doses de manutenção ou prevenção, os efeitos secundários dos químicos no organismo podem-se sobrepor aos benefícios obtidos, pelo que é aconselhável a utilização da medicina natural nestes casos.

Para alem dos comprimidos, suplementos e chás a ioga, a meditação e outras terapias podem ser incorporadas na medicina natural. Muitos remédios químicos chegam e vão, mas a medicina natural já existe à milhares de anos e vai continuar por muitos mais, e a razão é porque ela funciona e funciona muito bem.

As pessoas têm a percepção errada de que os remédios químicos são melhores e mais rápidos a tratar uma doença mas a verdade é que os remédios químicos são mais rápidos a eliminar os sintomas da doença, o que não é a mesma coisa de curar uma doença. Os sintomas podem desaparecer mas a doença não ser eliminada.

A medicina natural não funciona tão rápido como os remédios químicos mas longo prazo é muito mais eficiente a tratar a raiz do problema. E a medicina natural não deve ser interrompida assim que os sintomas desaparecem. Deve ser-lhe dado tempo para ela poder atuar e eliminar a doença pela raiz.

A verdade é que o corpo tem uma grande capacidade para se auto-curar. Ele foi concebido para ser saudável e com a Judá adequada ele pode autorregenerar-se de quase todas as doenças.

Forneça ao seu corpo os nutrientes essenciais, a alimentação certa, siga um estilo de vida saudável e bons suplementos naturais e o seu corpo curar-se-á de qualquer doença e permanecerá saudável.

Já decidiu o que é melhor? Medicina Natural ou medicina convencional? Deixe um comentário abaixo.